Terapia Musical – Melhorar a Saúde

A música tem um efeito imediato na nossa disposição e no nosso bem estar. Algumas pessoas colocam música para se animarem enquanto dirigem, a caminho do trabalho ou no regresso; outras selecionam uma playlist bem animada e enérgica para malhar no ginásio; tem quem coloque música bem tranquila para ler, praticar yôga ou fazer uma caminhada.

Este fato reconhecido por todos levou os investigadores a procurar formas de utilizar a música para lutar contra algumas doenças. Confira em baixo algumas formas de musicoterapia.

Autismo

Os pacientes com sintomas de autismo mostram, habitualmente, muito interesse por música. Em muitos casos, o contato frequente com a música ajuda o autista a interagir melhor com o mundo à sua volta, desenvolvendo suas capacidades de comunicação, verbais e não verbais.

Alzheimer

No caso de doenças que envolvem o declínio progressivo das capacidades mentais, como o Alzheimer e outras formas de demência, a música ajuda de duas hqdefault (2)formas. Primeiro, atrasando efetivamente os sintomas da doença, melhorando a sua memória, orientação no espaço e capacidade de decisão; depois, melhorando a sua disposição e reduzindo comportamentos agressivos que possa mostrar com familiares ou para quem o ajuda.

Depressão

Os efeitos da terapia musical no combate à depressão são também reconhecidos. A música ajuda a combater os sintomas psicológicos (embora seja recomendado que seja acompanhada de medicação apropriada) e tem também benefícios físicos; o batimento cardíaco, a respiração e a pressão arterial melhoram com o prolongamento da musicoterapia.

Esquizofrenia

Tal como em outras doenças mentais, a música ajuda o paciente esquizofrénico a se interessar mais pelos fatos e eventos externos à sua mente, reduzindo o seu isolamento social. Os estudos existentes confirmam a necessidade de sessões prolongadas no tempo para que o doente se mantenha na maior estabilidade possível.

Insônia

Os efeitos de muitas noites sem dormir direito podem deixar o paciente incapaz de estudar, de trabalhar ou de levar sua vida normal. A terapia musical pode ser um passo importante para o regresso de boas noites de sono.